| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

ALÉM DA GRANDE MÍDIA
Desde: 10/01/2017      Publicadas: 31      Atualização: 29/03/2017

Capa |  Ciência e Educação  |  Cultura  |  Economia  |  Justiça  |  Literatura  |  MÊS DE MARÇO, MÊS DA MULHER  |  Política  |  RAPIDINHAS  |  Religião  |  Sociedade


 MÊS DE MARÇO, MÊS DA MULHER
  14/03/2017
  0 comentário(s)


AS DUAS MULHERES - UMA GLORIFICADA E OUTRA NEGADA ATÉ SUA CONDIÇÃO DE MULHER.
AS DUAS MULHERES  -  UMA GLORIFICADA E OUTRA NEGADA ATÉ SUA CONDIÇÃO DE MULHER.

O Brasil se destaca pelo tamanho físico, quinto maior país do mundo (perde para Rússia, Canadá, China, EUA respectivamente) e a Alemanha pelo tamanho econômico, quarto maior (perde para EUA, China e Japão, respectivamente). Ambas são as maiores em termos de tamanho e economia em suas regiões.

 Mas o Brasil e o povo se portam como pequenos. Enquanto a população alemã tem mentalidade patriota e nacionalista, a brasileira se porta como colonizada, sendo que nossa elite além de colonizada é escravocrata. Sofre do “Complexo de Capataz”, subserviente com o estrangeiro rico e carrasco com os compatriotas pobres. Foi bastante interessante ver a alegria com a qual os nossos comentaristas receberam o fracasso do Brasil e a Turquia no acordo de paz com o Irã. Mesmo ambos estando no conselho de segurança, falou-se que o Brasil não tinha que se meter nisso. William Waack admirador da cultura alemã refletiu este pensamento. O jornalista da Globo e Globo News, que é frequentador da embaixada americana segundo a Wikileaks, riu quando soube, por meio de um convidado ao Globo News Painel, que a Arábia Saudita ofereceu petróleo para derrubar o acordo. Ficaram felizes com a sabotagem da França (que ia ser uma aliada estratégica do Brasil com a venda dos caças) e de Hillary Clinton que achava que o Brasil não deveria estar no jogo geopolítico. Nossa elite tem microcefalia na política e microcardia na área social. A felicidade tinha uma explicação, não queriam a glória do país e muito menos a de Lula.

 Mas existiam mais semelhanças entre os dois países até 2016. Fomos governados por mulheres.

 Ao contrário da Merkel, Dilma foi tratada como criminosa, ladra, terrorista, lésbica (como se fosse algo ruim) etc. Merkel é respeitada como chefe de governo. Não se viu demagogia, quando a chefe de governo alemão foi ao Brasil para, inclusive, tirar fotos com jogadores dentro dos vestiários. Na sociedade brasileira, entretanto, viu-se demagogia até em Dilma ir ao Estádio (construído a mando dela) de uma copa do Mundo organizada por ela própria. E mais, foi xingada por aqueles que só estavam lá por conta dela e de seu antecessor. Em 2016, houve coisa ainda pior, o primeiro ministro japonês (Shinzo Abe) veio ao Brasil se apresentar como Super Mário Bros, imagina a Dilma se apresentar no Japão como Carmen Miranda? Para os chefes estrangeiros tudo é permitido e bacana, para a Dilma tudo era ridículo e demagogia.

 Dilma foi humilhada em diversas situações. No Estádio, mandaram tomar naquele lugar. No congresso foi vaiada, no estrangeiro, brasileiros a xingaram e filmam o xingamento, glorificando-se disso. Nas redes sociais todo o tipo de ofensa, nas manifestações, a colocaram com roupa de presidiária e acusaram de corrupta, mesmo não havendo sequer qualquer tipo denúncia contra ela (ou mesmo dúvida) e nem mesmo por parte da oposição, mesmo sabendo que este mesmo pessoal que votou em um sujeito denunciado por diferentes delatores por propina em Furnas. Mesmo sabendo que o presidente que ficou no lugar dela foi citado 44 vezes num documento do ex-diretor da Odebrecht. Nenhum pichuleco para eles até porque sabemos que o partido deles financiou os movimentos de "populares" de impeachment. Quis se colocar até tapa-sexo com a imagem da presidenta na época no Carnaval e se colocou fotos com a Dilma de pernas abertas no lugar onde se coloca gasolina no carro.

Fonte: http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/delcidio-detalha-esquema-em-furnas-e-cita-aecio/

Fonte: http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2016/12/10/narrativa-devastadora-da-odebrecht-cita-temer-44-vezes-mas-delator-e-vago/

Fonte: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2016/05/27/maquina-de-partidos-foi-utilizada-em-atos-pro-impeachment-diz-lider-do-mbl.htm

 O Brasileiro é por natureza profanador, não respeita a nada e nem a ninguém que não goste. Mas a demonstração de civilidade e educação não é respeitar seu inimigo ou desafeto? Pois bem, mesmo as pessoas educadas no Brasil justificam estas atitudes, pelo simples fato de que ao inimigo tudo é válido: injustiças, calúnias, xingamentos e até a morte. Quantas pessoas desejaram a morte de Lula ou Dilma quando estavam com câncer e a colocaram nas redes sociais? Recentemente destilaram veneno contra a Marisa convalescente e patrulharam o enterro dela criticando o discurso de Lula. O ódio nos cega e nos torna brutos.

 Mais comparações...

 Merkel é politicamente habilidosa, Dilma tinha a sutileza de um elefante numa loja de cristais, a presidenta brasileira é uma pessoa extremamente difícil de lidar. Enquanto Merkel trabalhou dentro do Sistema (socialista) sem arriscar o pescoço, Dilma arriscou o pescoço e foi barbaramente torturada por lutar contra o Sistema (capitalista). Nos países democráticos quem luta contra ditadura é herói, aqui é terrorista.

 Ambas foram casadas duas vezes. A Dilma atualmente é separada. Merkel não tem filhos, Dilma é avó. Mas só em Dilma foi negada feminilidade. Porque isto seria um bônus para a nossa presidenta. Em vez disso, nega-se a Dilma até o “a” de “presidenta” e chamou-se de “presidente”. Nega-se até o fato de ter sido casada duas vezes e na clandestinidade. Por que alguém iria se casar na clandestinidade por aparência? Certamente foi para estimular preconceitos que se propaga de um suposto lesbianismo. Ao inimigo se nega até a verdade. Acreditem houve repórter que perguntou se ela era lésbica. Mas supondo que fosse que diferença faria?

 Assim como Alemanha atual de Angela Merkel, Dilma fez o primeiro mandato inteiro em pleno emprego, sugeriram até aumento do desemprego para combater a inflação (estes economistas devem estar felizes agora), no entanto, batia-se desde o começo na tecla da tal crise, que simplesmente não existia. Mas a economia também tem a ver com boa vontade. Se você fala tanto em crise, uma hora ela acontece. Economia tem um forte lado psicológico. Criou-se de fato uma crise econômica como uma profecia autocumprida mais pela crise política do que por erros de nossa mandatária. Ao contrário da Alemanha, aqui deseja-se fechar indústrias por conta da corrupção, colabora-se com estrangeiro para processar a Petrobrás em vez de tratá-la como vítima. A imprensa, a elite econômica e demais "coxinhas” trabalharam contra o país só para ter a satisfação de dizer: "eu não lhe disse?" e assim tirar o PT do poder. Não se levou em conta que enquanto a na crise de 2008 a Europa e os EUA estavam penando, o Brasil já em 2009 crescia a incríveis 7,5% e agora se quer falar de herança maldita... O maior erro da Dilma foi ter dado ouvido demais a nossa elite e ter feito o ajuste fiscal em má hora.

Quando Dilma reclamou da espionagem americana, acusou-a de nacionalismo tacanho e burro. Quando a Merkel o fez e foi aplaudida de pé pelo mundo, os mesmos críticos se calaram. A Alemanha pode.

Ambas não são boas de discurso, embora a Dilma saiba rebater uma crítica injusta magistralmente (não sei quanto a Merkel). A diferença entre elas está mais relacionada a culturas de seus países. Merkel é uma líder tipicamente alemã para um povo alemão, Dilma foi uma líder “alemã” para um povo com caraterísticas bem opostas à alemã.

Embora o Brasil seja herdeiro de povos e tradições romanas de um idioma latino, usando o direito romano, costumes romanos etc. Hoje povos latinos como o Brasil são os bárbaros (embora os romanos nunca tenham sido civilizados no sentido moderno).

O Brasil é um país atrasado, com uma população inculta, semianalfabeta e de instruídos que não gostam de ler. Uma elite econômica rude que joga lixo pela janela de automóvel, que cospe no chão, que urina na rua (até a pouco tempo isto não acontecia), ultrapassa sinal de trânsito, paga suborno ao policial, fala alto, joga lixo na rua, sonega deslavadamente os impostos. Mas fala o tempo todo em corrupção, que tem vergonha de ser brasileira embora aja de maneira vergonhosa e tenha ofendido a presidenta da república para que o mundo veja. Apesar de ser uma elite tão rude e mal educada não quer conviver com os pobres no Shoppings e muito menos nos aviões.

Somos incivilizados porque além de tudo não aprendemos com nossos erros, enquanto os alemães ainda punem seus criminosos, nós louvamos criminosos de nossa ditadura e pedimos que voltem ao poder. Na Alemanha, 70 anos depois Nazistas estão sendo julgados. Até mesmo, aqueles que serviram em campo de concentração e não participaram diretamente da morte de ninguém. Foram processados e presos simplesmente por estarem trabalhando no campo de concentração.

As TV's, por outro lado, sem nenhum controle do Estado, se apossaram das concessões públicas como se fosse um direito privado ou natural ou ainda divino e colocam há anos realities shows grotescos como Big Brothers, Casa dos Artistas e concursos degradantes como o de miss bumbum. Quando se quer mexer neste monopólio perverso ou estabelecer critérios para programação, acusa-se o governo de tentativa de censura. São os mesmos órgãos que colaboraram com a ditadura.

 Até mesmo nossas propagandas de TV são menos inteligentes que no passado. A grande mídia age de maneira descaradamente panfletária usando a concessão pública para isso, sem diversidade de opinião, apenas reproduzindo notícias, muitas vezes, mentirosas e manipuladas de outro veículo sem sequer criticar o abuso de outro veículo de comunicação.

 O Brasil que já foi um país mais tolerante em termos raciais e em termos de orientação sexual até mais que a Europa e os EUA a ponto de gays ingleses virem para o Brasil, porque na Inglaterra homossexualismo era crime. Hoje com a ascensão de "cristãos" conservadores, a intolerância aos gays recrudesceu. Com a ascensão social e com as cotas raciais, houve um aumento da intolerância aos negros, nordestinos e pobres.

 Por isto, o crime está bem atuante em nossa sociedade, porque nossa sociedade é escravista, violenta e hipócrita. Um país em que as pessoas querem se servir dele e não o servir. Toda vez que lhe é pedido a colaboração, dizem que o país já paga muitos impostos... Não há um esforço mínimo para que a sociedade se mobilize para tirar o país da crise. São justamente estes que dizem que pagam seus impostos que pagam menos impostos proporcionalmente.

 Como disse Ronaldo, perdemos de goleada para Alemanha pelo número de prêmios Nobel's. O Brasil não tem nenhum. Perdemos porque optamos por ter um Ronaldo a ter um Einstein. Aliás, sugiro que Ronaldo invista nas universidades, já que ele tem tanta preocupação com isto e tem dinheiro para investir em uma geração de cientistas em vez de bater nos governos petistas (que investiu em bolsas para cientistas) por razões políticas.

 Ser líder dos bárbaros é diferente de ser líder de pessoas civilizadas. Espero que um dia sejamos um povo civilizado. Espero que um dia possamos tratar com dignidade nossas mulheres incluindo quando for Presidenta da República como se faz na Alemanha com chefes de governo ou de Estado.

Obs. o artigo foi originalmente escrito por mim no dia 14 de fevereiro de 2016 na minha página do facebook quando Dilma ainda era presidenta e adaptado para o dia hoje.

  Autor:   Gustavo Adolfo Medeiros





Capa |  Ciência e Educação  |  Cultura  |  Economia  |  Justiça  |  Literatura  |  MÊS DE MARÇO, MÊS DA MULHER  |  Política  |  RAPIDINHAS  |  Religião  |  Sociedade
Busca em

  
31 Notícias